Interligada Hits

From the blog

Orçamento da Olimpíada de Tóquio-2020 estoura

O custo da Olimpíada de Tóquio continua subindo rapidamente, apesar de os organizadores locais e do Comitê Olímpico Internacional (COI) insistirem que estão reduzindo as despesas. Um relatório recente divulgado pelo governo japonês mostrou que o país vai gastar US$ 25 bilhões (aproximadamente R$ 93 bilhões) na realização dos Jogos de 2020 e que o valor final poderá ser ainda maior.

Isso quase quadruplica o que foi estimado quando Tóquio apresentou sua proposta para se tornar sede do evento em 2013, quando foi projetado um investimento de US$ 7,3 bilhões (R$ 27,1 bilhões).

Manter o controle das despesas em Tóquio está se tornando cada vez mais difícil. As obras são aceleradas, as datas de entrega estão mais próximas, além das disputas sobre o que constitui ou não uma despesa relacionada aos Jogos. A difícil contabilidade também complica a tarefa de identificar responsáveis por um pagamento.

“Os Jogos Olímpicos são o único megaprojeto que sempre excede seu orçamento. Isso é incrível”, disse Bent Flyvberg, uma autoridade em questões de financiamento olímpico, ao explicá-lo em um estudo publicado em 2016. Flyvberg observou que o estudo não poderia “identificar uma única” edição dos Jogos que fora realizada conforme o planejado ou que custara menos. Tóquio-2020 é mais um exemplo.

Em dezembro, o Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio informou que seu orçamento era equivalente a US$ 12 bilhões (R$ 44,6 bilhões). Isso consistia em contribuições equitativas de US$ 5,3 bilhões (R$ 19,7 bilhões) do Governo Metropolitano de Tóquio e Comitê Organizador com outros US$ 1,3 bilhão (R$ 4,8 bilhões) injetados pelo governo nacional.

Mas um mês depois, o governador de Tóquio, Yuriko Koike, disse que a cidade teria que contribuir com US$ 7,2 bilhões (R$ 26,7 bilhões) extras “para projetos diretos ou indiretos”. Koike explicou que as despesas correspondem a construção de instalações especiais para atletas paralímpicos, na formação de voluntários, na publicidade e promoção turística. Tudo isso elevou o custo total para quase US$ 19,1 bilhões (R$ 71 bilhões).

Tanto o COI quanto os organizadores locais diferiram dos desembolsos feitos para a realização da Olimpíada, descrevendo-os como “custos administrativos normais” e “fora do orçamento global”.

Quando perguntado sobre o assunto na terça-feira, o presidente do COI, Thomas Bach, respondeu que o corpo olímpico “não tem influência” sobre o relatório governamental. “Esta é uma discussão que temos com todos os orçamentos dos Jogos Olímpicos” admitiu o dirigente em Buenos Aires, na Argentina, durante a 133ª Sessão do COI.

Bach ressaltou que muitas vezes o que é contemplado como uma despesa dos Jogos é realmente um investimento no futuro e, nesse sentido, ele deu o exemplo da Vila Olímpica que Buenos Aires construiu para acomodar os atletas nos Jogos da Juventude de 2018 e que foi comercializada como edifícios residenciais.

 

 

 

 

 

 

Fonte: JC Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

0
Conectando
Por favor aguarde......
Enviar Mensagem

Desculpe, estamos offline e quem manda agora é o auto dj, mas deixe sua mensagem, próximo locutor irá ler!

* Seu Nome
* E-mail
* Mensagem
Locutor Online! Mande sua Mensagem!

Nos envie sua mensagem, breve iremos ler!

* Seu nome
* E-mail
* Mensagem
Locutor Online! Mande sua Mensagem!
Feedback

Help us help you better! Feel free to leave us any additional feedback.

How do you rate our support?
Power by

Download Free AZ | Free Wordpress Themes